segunda-feira, 2 de junho de 2008

IKEBANA 1 - 31.5.2008

A minha primeira sessão de Ikebana (estilo Sogetsu)
Só parecem arranjos de flores e ramos bonitos. Mas não: para compor um arranjo de Ikebana deve ser respeitada uma larga lista de criterios e normas. E só depois de ter aprendido não sei quantas figuras classicas que se pode passar ao estilo livre segundo o principio "Só quem conhece bem as normas tem o direito de ignora-las" Como gosto de aprender coisas novas
não há problemas. No contrario, a situação é exactamente a minha medida: todos tem anos de experiencia e sou a unica principiante. E assim como se aprende !

O material. Ufff, vejo quanto ainda me falta o vocabulario portugues os jarros, as floreiras ........... De qualquer maneira alguns dos "recipientes" foram feitos por membros do grupo no atelie duma oleira e as plantas cresceram nos jardims de varios participantes




As minhas primeiras "obras" (Esqueci-me outra vez de virar as fotos)


E o número tres que gostei mais. Penso que contrariamente aos outros tem algo de mim. Só as folhas são grandes demais e não tive a paciencia de corta-las.



A sala: é grande mas não tanto como parece na foto ......


A professora em accão



Essa obra de estilo livre foi uma violação das plantas. Fixavam-se as folhas com agulhas e o resultado final, acho que é muito artificial......


variante básica:

estilo livre:


Arranjar flores com concentração e amor custa tanta energia como qualquer actividade criativa. Por isso: pausa





"Principio agua" com plantas, agua e pedras. Infelizmente a foto é um desastre, mas esse arranjo era o meu favorito do dia

2 comentários:

Mr. Lynch disse...

Wolkengedanken;
Não conhecia esta arte.
Interessante.

Wolkengedanken disse...

Sim,é muito interessante como uma coisa calculada até o último centimetro pode parecer tao natural. E esta ideia japonesa que a natureza ainda pode ser melhorada. Como no caso dos bonsais por exemplo. Eu pessoalmente gostaria de chegar o mais pronto possivel ao estilo libre porque tenho alguns problemas com aceitar normas - e ainda por cima tao estrictas - dentro da criatividade :-)