terça-feira, 30 de dezembro de 2008

dez graus debaixo de zero

Andar sempre permite esclarecer as ideias, andar ao meio do frio do inverno ainda mais.

E o silencio total, não há nenhuma manifestação acustica da vida com a excepção da agua do arroio meio gelado. A natureza mudou de cores: branco, cinzento, preto, o brilho da agua, do gelo e da neve ao sol. A beleza da paisagem com o sol sem calor do inverno que brilha mas não aquece. O brilho do gelo é mesmo espectacular. Dentro do arroio permaneceram ramos e folhas do otono que as pedras grandes não deixaram passar e agora ficaram gelados, transformados numas esculturas fantasticas ......

De tanta beleza esqueci-me da hora. O sol já quase desapareceu detrás das montanhas e a luz disminui muito rapidamente e o frio começa a penetrar os varios estratos de roupa e a aldeia é a 4 kilometros, ou seja uma hora ........ Não vou aprender nunca que a beleza nem sempre é saudavel..... Bom, pois, não há outra opção que voltar a pé.

A primeira parte do corpo que dõe são os mamelos, depois o nariz o os polmões porque o ar frio entra directamente. Isso tem solução provisoria tapar a boca e o nariz, mas agora levantou-se um vento e os pulmões já começam a arder. E curioso que as vezes não se pode distinguir entre frio e calor. Por exemplo tocar metal a uma temperatra muito baixa da a sensação de queimar a pele.

Morrer de frio é uma boa morte. E adormecer lentamente e parece que nos ultimos momentos se tem uma sensação muito agradavel de calor. E por isso que se encontraram pessoas mortas nuas nas montanhas no meio da neve que por essa sensação de calor tiraram a roupa. Não é dificil morrer de frio, não se aguenta uma noite fora com essas temperaturas...... e 10 graus é pouca coisa comparado com os 30 ou 40 da Siberia por exemplo ....

Do peito o frio passa para as costas. O vento já entra pela boca e pelo nariz e penetra no corpo inteiro até a médula espinal. As mãos - dentro das luvas e dentro dos bolsos do casaco - começam a tornar-se rigidas, insensivéis .....As botas tem uma sola muito solida, estão foradas e impermeaveis, mas os joelhos já picam, o que quer dizer que a circulação do sangue está em perigo .... A unica luz que ficou vem da neve .....

E curioso pensar que como seria se durante o meu passeio a civilização tivesse deixado de existir dum momento a outro .... Não havería casas, nem fogo ....... Eu continuaria a andar um tempo e depois não resistiria á tentação de descansar um momento e depois ........... branco e final .

Cheguei ao hotel ........ luz, calor, pessoas ........ e fiqei contente pelo excelente passeio com prazeres esteticos e com a oportunidade de imaginar como poderia ser a sensação de estar fora com grande frio sem ter onde refugiarse....

Claro, ninguem pode - nem quer - experimentar todo o que o mundo e a vida tem para oferecer, mas as vezes pode-se conseguir uma ideia mais realista de sensações que não se gostariam de viver em realidade ......

7 comentários:

mena m. disse...

Como te percebo!

Não temos neve , estamos com -7º mas fazem-se sentir -12º por causa do vento!

Eu costumo dizer que não fui feita para estas temperaturas...

Estou desejosa de ver as fotos!

Um beijinho

mdsol disse...

Uma das coisas boas do ano que agora acaba foi ter-te "encontrado"!
Continua a ter boas férias. Um ano de 2009 muito bom!
Um beijinho
:)))

bettips disse...

Virei ler melhor. Para hoje, um abraça para ti e um olhar amigo para Viena.
Que possas aproveitar o Belo!

mdsol disse...

Wolkengedankenzinha

Ohhh.. o presente está sempre a fugir para o passado e a correr para o futuro rsrs (saiu agora assim, mal acordada nest eprimeiro dia do ano)

Um beijo de ano novo
:))

WOLKENGEDANKEN disse...

MENA: alguem foi feito para estas temperaturas ??!! O fascinante é que o ser humano adaptou-se a tantos climas pouco propicios. beijinho entre adeptas da fotografia. Embora reconheca com ähhhh sem inveja que as tuas sao mais profissionais ;)))

BETTIPS: Um beijinho do primeiro dia do ano. Nao me esqueci da postal de Klimt :)) mas de momento estou com belezas da natureza

SOLZINHA: Ahhh, WOLKENGEDANKENZINHA é uma creacao simplemente genial :)) Como sera que se pronuncia isso em portugues :))

E verdade que o presente sempre tem tendencia a fugir.A frase chamou-me a atencao porque evitar as saudades do passado e o medo do futuro é um tema dominante na filosofia budista. Considera-se que só pode ser feliz quem é capaz de viver plenamente o presente. E isso é do mais dificil ...

ALMARIADA disse...

Ora aí está! Quem é que vai passear para o campo quando estão dez graus abaixo de zero e não aguenta estar numa sala onde estão dezasseis positivos? Os doidos, claro! ;)

WOLKENGEDANKEN disse...

Almariada, estou a rir-me, mas em Portugal ninguem vai de passeo para o campo nem com frio nem com calor. Tudos vao ao centro comercial mais perto, e em carro, nunca a pé :)))

Mais a serio,é muito interessante. Na minha cultura a diferenca entre "casa" e "fora" é muito importante. E "casa" significa "quente" ou seja um passeo pelo "frio fora" acrescenta o prazer de estar depois "dentro" no calor.
Quando sabes que ao voltar encontras a casa - ou neste caso o hotel - com 23° pois nao há problema se chegares congelada. No contrario é um contraste agradavel. Agora passear no frio e voltar numa casa fria nao da jeito nenhum, claro :(( O corpo fico com frio demais tudo o dia e assim aparecem as constipacoes etc.

um beijinho :))