sábado, 6 de dezembro de 2008

O PIOR DIA DO ANO ???

Há um día no ano em que os centros de intervenção psicologica estão repletos, os infelizes ainda mais infelizes, os solitarios ainda mais solitarios, os excluidos ainda mais excluidos........ um dia que é o apogeo duma época que chamamos "contemplativa" "silenciosa" mas que em realidade é a epoca de mais stress de todo o ano. Corremos com uma energia obsessiva para procurar prendas para pessoas que já tem todo e o que não tem, podem comprar quando quiserem e o que em realidade precisamos todos não se compra ......

Não há dia do ano com mais crises em familias e casais.

Quem é razoavelmente contente com a sua vida ao seguir a pressão dos mass-media tem que constatar que o seu grau de contentamente comparado com os idilios na televisão e nos jornais é completamente insuficiente.

E quem não é contente com a sua vida fica ainda mais destroçado porque o abismo que separa a sua vida da vida que gostaria de ter já é grande, mas o abismo que o separa da felicidade oficialmente exigida é definitivamente insuperavel.

E as pessoas profundamente desgraçadas e/ou psicologicamente frageis..... De cada radio, de cada televisão, de cada quiosco de imprensa, de cada cartaz, quase de cada boca humana saia o mantra que "todos somos felizes no Natal".

E quem não é ? Pois, é porque não chegou a cumprir as normas da sociedade: a meta da vida é o "sucesso" que leva a um maximo de dinheiro e assim da acceso ao mundo do consumo, e a felicidade alcança-se consumindo. Ou seja quem não é feliz ainda por cima é um "incapaz", "um fraco", "um loser" sem "sucesso" na vida.

Numa sociedade "pobre" ainda pode-se acreditar que todos seriam mais felizes si tivessem mais dinheiro, mas numa sociedade "rica", saturada de bens materiais para quem quiser ver, fica obvio que não é o iPod ultimo modelo, nem a Ferrari que trazem felicidade.

Quantas pessoas ficam contentissimas quando finalmente terminar " a quadra das festas" ..... Quantos fugem duma maneira ou doutra da pressão social que grita dia e noite "todos somos felizes no Natal".

No dia de Natal reunem-se as familias, decora-se a casa, trocam-se prendas, come-se bem, as pessoas religiosas vão a missa, ........ E QUANTAS PESSOAS SENTEM QUE EM REALIDADE NÃO TEM LIGAÇÃO PROFUNDA NEM COM OS FAMILIARES NEM COM O PARCIEIRO NEM COM OS QUE CHAMAN AMIGOS E AS VEZES NEM COM O MUNDO EM QUE VIVEM !

A pior soledão não é não ter nem familia nem amigos. A pior solidão e sentir-se separado dos outros por abismos de incomprensão e de falta de amor ...... muita conversa, muito barulho, mas nenhuma comunicação, muitas prendas, muitos abraços mas nenhum amor verdadeiro que respeita a pessoa tal como é e não a quer possuir e remodelar. E mais grande solidão ainda é naturalmente não ter ligação consigo mesmo, não ter aceso aos proprios recursos, estar completamente isolado de si mesmo, dos outros e do mundo em geral.

E depois deste panoramo pouco positivo cheguei a conclusão que finalmente o terror mediatico em época de Natal pode ter o mérito de abrir os olhos as pessoas que talvez não sejam as coisas que tanto desejam o que realmente precisam para chegar aonde todos queremos chegar:
A FELICIDADE

7 comentários:

Anônimo disse...

Aqilo em que se tornou o Natal é mesmo para esquecer ! É, para muita gente, o período mais depressivo do ano. E a pressão do consumismo está cada vez mais intolerável...Bem merecia formar-se um movimento social anti-natalício ! Por mim adiro já.

:))))
José-Carlos

WOLKENGEDANKEN disse...

Efectivamente, há de tudo das depressoes até aos suicidios em nome de que ? de paz? de amor? Vou dizer algo que pode parecer cinico, mas nao é: mais pobres as pessoas mais bonito o Natal.

intimidades disse...

a pressao de se ser feliz, amado, e maior nesta altura

Jokas

Paula

Micas disse...

Excelente post. Concordo e assino em baixo de tudo o que escreveste, eu própria escrevi um texto a focar o mesmo temo há uns 2 ou 3 anos atrás. Gosto de viver a essência da quadra natalícia mas o natal em si, acho uma autêntica hipocrisia. Parabéns por este texto, está magnífico.
Alles liebe :)

bettips disse...

Sem o saber, estava precisamente a lembrar que nos falta o essencial!!!
Solidariedade, humildade para assumir o que é verdadeiro, profundamente sentido.
Já o fiz ano passado. E cada ano é mais agressiva a dualidade rico/pobre, feliz/infeliz - ter ou não ter!
Abçs

dona tela disse...

Desculpe, mas ando com pouca inspiração.

Bom dia para si.

mdsol disse...

Q. Wolkengedanken:

Eu se pudesse ia embora aí pelo dia 15 e só voltava depois do dia de Reis (6 de Janeiro). Não gosto nada desta "quadra natalícia". A neura vai-se instalando progressivamente! Como o teu texto é lúcido e me identifico com ele!
Beijinho
:))))