quinta-feira, 11 de setembro de 2008

HOMO CHURRASQUEIRENSIS

Inesperadamente desde finais de Agosto até agora temos temperaturas subtropicais e por isso abundam as festas nos jardins. Todas essas reunioes de amigos sempre se consideram "a última da época" e ficamos até muito tarde fora a pensar que será a ultima oportunidade para passar uma noite ao ar livre sem casacos e cobertores.

O que me fascina nestas festas é a aparição do HOMO CHURRASQUEIRENSIS, uma variante muito arcaica do homo sapiens sapiens que curiosamente só existe em forma masculina.

Caracteristicas da especie: normalmente é preciso ameaçar de morte, separação o greve geral para as suas excelencias se dignar cocinhar ou limpar a cocinha. MAS quando estos individuos avistam uma churrasqueira, o fogo, a carne cruda aparece um certo brilho neolitico nos seus olhos.......

Então anunciam que se vão dedicar a preparação da carne e começam a trocar conselhos sobre intensidade de fogo, condimentos a utilizar, qualidade de carnes etc...
Os resultados geralmente convencem.......

A grande maioria dos exemplares da especie não só preparam a comida e ocupam-se do fogo, não, ainda depois de terminar de comer em lugar de participar nas agradaveis tarefas como limpar os pratos, fazem o esforço de desaparecer na natureza, seguramente na intenção de proteger os outros dos mamutes e outros bichos perigosos da zona. Verdadeiros heroes da tribu !!


A especie tambem existe em Portugal ??

8 comentários:

Paulo disse...

claro que existe! só as temperaturas é que têm andado meio baralhadas...

intimidades disse...

apesar de tudo

fiquei com fome

Jokas

Paula

Anônimo disse...

Acho que sim -- mas eu não conheço nenhum... Do que tenho pena !
:)) Zé-Carlos

WOLKENGEDANKEN disse...

Ah Paula, que pena que ficaste com fome. Se a distancia nao for tao grande, tal vez ..... :))

LuCe disse...

Dessem a esses homens bom tempo e a mulher jamais teria que fazer o que quer que fosse na cozinha.

Oh, se existe em Portugal! Mas existe uma variante pior da espécie: o "homo sardinhadarensis". Pior, por causa do cheiro a sardinhas que deixa a roupa estendida com um cheiro sui generis. Tive um vizinho que fazia sardinhada durante todos os dias do ano (talvez não tenha feito no Natal, mas por essa altura não estava em casa)

mdsol disse...

Q. Wolkengedanken!

Mas que humor! Liiiindooo, certeiro, quase mortífero! Só quem sabe olhar as coisas com olhos de ver, consegue dizer tanto de um modo tão inteligente, brincalhão e divertido!
Eu conheço pessoalmente, muito pessoalmente, alguns que, sendo pessoas muito agradáveis, correspondem à tua descrição sem tirar nem pôr!
"HOMO CHURRASQUEIRENSIS" ehehehehehe ehehehe
Alegraste o meu domingo!
Beijos!

poetaeusou . . . disse...

*
em Portugal ?
não . . .
ainda não
atingimos esse estádio,
hihihi
,
marés churrasqueirais,
envio,
,
///

ALMARIADA disse...

eh, eh, eh! :) A universalidade e intemporalidade do churrasco! Sim, é bem capaz de ser a característica humana fundamental... provoca entusiasmo, água na boca e risos :D