quinta-feira, 23 de outubro de 2008

MONOLOGO INTERIOR: LIDAR COM EMOÇÕES

Estas triste ?

- Estou ....

Não, não podes ler para te distraer e não podes desabafar falando com alguem, Não podes disenhar, nem ligar o computador. Tambem não podes ouvir musica ou ligar a televisão. Nada para te distraer da tristeza. Estas triste e ponto.

Um passeio a beira-mar de noite ? Bom, de todas as formas ninguem vai parar-te. Então um passeio MAS o telefone e o MP3 ficam no hotel,

Estas triste ?

-Estou ......

E não tens medo de passar por este tunel a esta hora ?

- Não, e comprei uma lampada de bolsilho precisamente para poder passar o tunel para a praia de noite.

Mhhh. Triste mas bem organizada-

-Serve-me de alguma coisa !!

Ah não ??!!

- Bom, tens razão, facilita a minha vida.

Estas triste ?

-Estou .....

Então deixa-te cair nesta tristeza ! mergulha na tristeza ! não lutes em contra !!!

- Já me tens aqui a chorar, estás contente, a olhar para o mar e chorar e sofrer e ver tudo fechado e sem saida.

Não faz mal, chora se quiseres e fica na tristeza. Não penses em outra coisa, não tentes distraer-te sente a tristeza, respira a tristeza.............. Estas triste ?

-Estou, mas gosto de andar aqui, sozinha de noite a ver o mar, tão agitado hoje

Deixa de te distraer com outras coisas e respira a tristeza

-Mas agora mesmo nem sei se estou triste por um ou por outro, pelos dois, só por mim ......

Isso agora não interessa, concentra a mente no sofrimento e deixa-te de pensar nos quadros da Paula Rego e na maneira que as palmeiras movem-se no vento e se o homem que vai passar detras de ti é um assassino ou não..... já passou, muito bem, volta a tristeza ! Ainda estas triste.

-Sim, mas já respiro mais a fundo e estou mais presente.

Otimo, então concentra-te outra vez. Imagina que o mar é tudo tristeza e que vais mergulhar...

E ASSIM UMA BOA HORA NA PRAIA DE CARCAVELOS. FELIZMENTE ERA EU A UNICA EXCENTRICA E NINGUEM ME INTERRUMPIU NESTE EXERCICIO MUITO DOLOROSO E MUITO EFICIENTE.

E agora como te sentes ?

- Hmmmm, mais alta, mais recta, com os pulmões mais grandes, a mente mais clara e os caminhos outra vez abertos.

Ves, não ha que lutar contra as emoções, ha que abraza-las, sentir-las e então perdem substancia e a mente abre-se e nos permite sair do "tunel" onde tudo é escuro e as perspectivas não chegam mais longe que os muros do tunel.

Só posso recomendar este exercicio. Mais cuidado, não é para pessoas com serios problemas psicologicos

11 comentários:

intimidades disse...

as vezes temos de ter serios problemas psicologicos para ficarmos sanos

Jokas

Paula

Anônimo disse...

É isso !
:)) Zé-Carlos

paterson disse...

português de portugal?

Anônimo disse...

Pois é !...
:)) Zé-Carlos

mdsol disse...

Oh!
Estiveste há pouco na praia de Carcavelos? Também eu estive por lá faz agora duas semanas!

Mas vamos ao post! Este teu exercício só mesmo para pessoas robustas como tu! E que encaram a vida. Encaram sim...De caras para ela (vida).

Cada vez me convenço mais que é um privilégio ter-te "encontrado" por aqui!
Beijinhos
:)))

Mr. Lynch disse...

Wolkengedanken;
Um bom exercício... Concordo: para quê lutar contra as emoções?
Bom fim de semana

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Paula !

Acho que nao é tanto dos problemas que precisamos mas de ver que temos problemas entao já é o primeiro passo para os resolver :))

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Zé-Carlos !
Conheces esta practica ?

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Paterson !

??????

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Solzinha !

E pena nao termos encontrado na praia de Carcavelos ou em outro sitio. Fica para a proxima vez !

Eu,robusta ?! fisicamente sim, mas por dentro ?? agora, encarar a vida , sim. Coste o que coste ! Porque qual a alternativa ? ficar inmovil a lamentar-se ? Nao faz sentido.

E muito obrigada pelo carinho dos teus comentarios. Aprecio muito. Porque robusta ou nao, os miminhos nunca sao suficientes :))

um beijo

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Mr.Lynch !

Pois é um excelente exercicio e acho bastante sorprendente até que ponto faz bem nao lutar contra emocoes que nos podem invadir.