sábado, 23 de agosto de 2008

MAIS PO --> AUMENTO DA QUALIDADE DE VIDA DOS PORTUGUESES E SOBRE TUDO DAS PORTUGUESAS


Portuguesas são as que mais sentem tensões na relação trabalho família

Maio 04 @ 13:25:36 CEST por Amaral

As mulheres portuguesas são, numa análise comparativa com sete países europeus, aquelas que apresentam níveis de stress mais elevado na relação entre trabalho e família. Motivo: o grande número de horas que dedicam à profissão e à família. E o stress familiar é tanto maior quanto mais baixo é o nível de escolaridade e maior o número de crianças em casa.

A conclusão está contida no livro Família e Género em Portugal e na Europa, do Instituto de Ciências Sociais. A explicação adiantada ao PÚBLICO por Karin Wall é simples: uma mulher portuguesa que exerce uma profissão não qualificada gasta 22 horas por semana em tarefas como cuidar da roupa, cozinhar e limpar a casa. Entre as profissionais qualificadas, as tarefas domésticas já só ocupam entre 12 e 15 horas por semana. Mas continuam, ainda assim, acima dos níveis apresentados pela Suécia, por exemplo, país com taxas de actividade feminina igualmente elevadas.

Leitura: "Nos países do Sul da Europa, há mais brio em redor da limpeza, enquanto para uma sueca essas tarefas são menos importantes, até porque é um trabalho não pago", sublinha Sofia Aboim, para se referir depois à ambivalência portuguesa nesta matéria: "As mulheres acham que podem e devem trabalhar fora de casa mas depois subsiste um modelo de feminilidade muito ligado ao doméstico".

E, apesar de, como refere Karin Wall, haver cada vez mais portugueses a partilhar as tarefas domésticas em pé de igualdade com as mulheres, estas vão continuar sobrecarregadas. "As mulheres adaptaram-se mais rapidamente ao mercado de trabalho do que os homens à nova vida privada", sublinha Wall.


Nao salta aos olhos a solucao: limpar menos e ter mais tempo para outras coisas . Até atrevo-me mencionar que algunas mulheres portuguesas poderiam eventualmente ter o desejo de dedicar algum tempo livre a actividades fora do ambito familiar :))

31 comentários:

Anônimo disse...

Para comparar, seria necessário clarificar se as profissionais mais qualificadas não têm empregadas domésticas para efectuarem uma parte das tarefas domésticas. Como não conheço esse livro de Karin Wall, não posso fazer essa verificação.
(Já agora : fui um dos dois fundadores do grupo de investigação que, mais tarde veio a dar origem ao I.C.S. -- de que ainda sou Investigador Associado...)
:)) Zé-Carlos

Paulo disse...

de facto, uma solução não me parece fácil... de qualquer modo, para bem de todos, é importante que antes de mais as próprias mulheres tenham consciência da sua importância e se imponham pelo que são e pelo que valem (o que passa obviamente não só pelo ambiente familiar, mas pela realização pessoal a todos os níveis)

abraço

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Zé-Carlos !
Ah interessante,es sociologo?

Sim, para comparar a situacao nos diferentes estratos sociais por certo as possiveis empregadas domesticas sao um factor importante.Nao sei como é em Portugal,na Austria na classe meia é muito normal ter alguem para limpar.

A triste realidade é que geralmente sao jovens dos paises vecinhos mais pobres que fazem uma vida entre limpar as casas dos outros e regularmente centenares de quilometros entre a Austria e os seus respectivos paises onde com os seus "ordenados" muitas vezes mantem toda uma familia.

Mas a comparacao entre Portugal e outros paises é o que acho mais "interessante". E o "modelo de feminilidade muito ligado ao doméstico" que acho problematico para nao dizer revoltante. E a opiniao subjetiva duma mulher que detesta limpar:))

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Paulo !

Sem duvida: as revolucoes as tem que fazer os escravos e nao os donos. Bom, é uma comparacao um pouco dura, reconheco.

Penso que é um circulo vicioso: quem nao tem tempo para si mesma nao pode realizar-se em nada e quem nao se pode realizar nao goza da vida quem nao goza da vida para compensar adora falar mal dos outros (a vizinha nao limpa tudo o dia, é uma porca! a outra vizinha em lugar de cocinhar para o marido aprende ingles, é uma ordinaria etc.... E assim persiste esta imagem feminina ligada ao domestico e a culpa é parcialmente das proprias mulheres. Das mesmas mulheres que criam os seus filhos doutra maneira que as suas filhas perpetuando assim as geracoes de homens incapazes da mais simples tarefa practica em casa ....... Vou parar porque quando comeco com este tema nunca mais termino :))

LuCe disse...

Creio que uma das coisas que ainda ocupa mais tempo para as mulheres são os filhos. Se nas grandes cidades, os filhos vão cedo para a creche, nos meios rurais ficam com os familiares. É só um palpite :)

WOLKENGEDANKEN disse...

Mas os filhos sao outro tema. Neste estudo trata-se das chatices de limpar, lavar roupa etc. Estos trabalhos tao interessantes e gratificantes que os homens- generosos de natureza - geralmente deixam em grande parte para as mulheres :))

LuCe disse...

Eu não me importo de tratar da roupa, do lixo, da bricolage, etc., desde que não fique com a cozinha :)

WOLKENGEDANKEN disse...

Eu pelo contrario acho que a cocinha é o unico aspecto criativo e pelo tanto interessante das horriveis tarefas domesticas :)

ALMARIADA disse...

Eu confesso que a minha casa nunca anda muito limpa ;) para não dizer que anda sempre sujíssima... :) o que é mais verdadeiro mas mais difícil de admitir...

Bem, na verdade, não é tanto assim... eu vivo lá e mantenho os meus padrões de limpeza :)

mas se pudesse pagar a alguém para me limpar a casa não me importava nada de o fazer!

A verdade é que este assunto ocupa muito o meu espírito... :(

mdsol disse...

Linda Wolkengedanken:
Passo a correr só para dar um olá regressado! [Esta conversa das mulheres interessa-me...eheheh Mas fica para mais tarde! De qualquer modo, só tu para trazeres este assunto à discussão.]
beijinhos regressados e ainda com muito sol
:)

Mr. Lynch disse...

Wolkengedanken;
Penso que se o casal dividir as tarefas domésticas (limpar, cozinhar, tratar dos filhos, efectuar as compras), penso que sobra mais tempo para o lazer.
O brio em redor da limpeza é tipicamente português...
Boa semana.

WOLKENGEDANKEN disse...

Aha, sempre pensava que era uma coincidencia que os portugueses que conheco quase todos tinham uma relacao com a limpeza e a ordem na casa que me parecia um pouco exagerado :))

ALMARIADA disse...

É verdade que estar num ambiente muito limpinho é MUITO agradável... mas paga-se caro. Em dinheiro ou em trabalho.

Por outro lado é muito melhor estar na Natureza.

Por outro lado angustir-se uma pessoa porque a casa não está limpa... :(

é um péssimo hábito...

Por outro lado limpar às vezes dá gozo...

Por outro lado a casa enche-se de pó num instante... e é preciso limpar outra vez... e nunca está suficientemente limpa... uf! Que canseira...

Acho que um dos motivos porque a História é a História dos feitos dos homens é porque as mulheres os dispensam de gastar energias físicas e espirituais com a limpeza da casa e das roupas, cozinhar e criar os filhos.

Por outro lado se os homens gastassem todos os dias as suas energias físicas e espirituais com estes assuntos talvez não houvesse tanta guerra, nem tanta História.

Véu de Maya disse...

A mudança para ser eficaz e psicologicamente estabilizadora...implicará mais gerações...nos bábitos culinários já há muitos homens que gostam de cozinhar...as limpezas nas famílias com status mais alto normalmente são as mulheres da limpeza-na suas tarefas profissionais que se encarregam delas...é acima de tudo uma questão cultural...Não dei a explicação que me sugeres sobre o meu poema relativo ao silêncio...mas as relações são múltiplas e intuitivas. agrada-me muito o teu intereses pelaas coisas portuguesas.obrigado

felicidades

WOLKENGEDANKEN disse...

Almariada: Toda uma filosofia basada no pó :))

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Luis !
Interessa-me muito a sociedade portuguesa e agradeco qualquer informacao sobre o tema. Obrigada :))

ALMARIADA disse...

Acredita: tive que dizer a mim mesma: "já chega" porque se não continuava por ali fora... :)

WOLKENGEDANKEN disse...

Almariada: e porque nao ? Podes secrever um "manifesto contra o pó" ou uma Filosofia da Limpeza em casa " ou " um "Tratado sobre a falsa impressao de seguranca provocada por um ambiente ordenado" ou .... ou ...ou ....
Eu,quando estou inspirada para escrever nada e nenhum pode parar-me :)))

ALMARIADA disse...

"A falsa impressão de segurança provocada por um ambiente ordenado"

é excelente!

podia dar um post! ;)

Eu estava mais virada para "A influência do pó na mentalidade" ou "Pó e machismo, como livrar-se de ambos" ;)

:D

WOLKENGEDANKEN disse...

Entre as duas já podemos publicar uma antologia "Historia, Sociologia e Psicología do pó". E quando a obra se transformar num "best-seller" dará para a mulher (ou homem) de limpeza, cocinheira, motorista, jardinheiro.... :))

E verdade que o tema da seguranca é muito vasto é interessante. a seguranca e os diversos medos existenciais ....

ALMARIADA disse...

Ironicamente a minha escada que estava a precisar de obras começou a ser arranjada ontem e agora está tudo ainda mais cheio de pó que o costume... :D

Esta troca de ideias sobre o assunto ajuda a ver o pó com outros olhos ;)

WOLKENGEDANKEN disse...

Abismos da Poologia :))

mdsol disse...

Não me falem em pó que fico possessa! Em Janeiro e Fevereiro tive obras em casa... O pó entranhou-se-me na alma! Acho que ainda há pó desse por aqui...

Gostava de participar de um modo mais sério e sistemático nesta discussão. Até pelo meu caso pessoal! Mas neste momento ainda estou muito pouco concentrada...

Linda Wolkengedanken desculpa. Falava a sério quando dizia que é assunto que me interessa.

beijos desempoeirados

:)

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola alma-com-po ! Nao ficara a unica ocasao para discutir o tema é um "evergreen", náo é :))

Graça Pimentel disse...

Vim aqui agradecer a visita ao sarrabiscos e deparo-me com uma "discussão" filosófica interessantíssima na qual gostaria de participar. Mas, vou ser franca, depois de ter passado o dia com quatro netos e o fim de tarde com os outros dois, não tenho pedalada... Fica para outra oportunidade, ou para outro dia.

Fica um beijo

WOLKENGEDANKEN disse...

Benvinda Graca ! Outro dia será :))

Aurora disse...

por dificuldades técnicas não ficou aqui um comentário que fiz há dias... paciência, vou tentar reconstituir o essencial já que ele era um bocadinho grande, mas como muitas das coisas que eu ia dizer já foram ditas por outros, vou só deixar um conselho para os casais e especialmente para as mulheres, em particular as portuguesas:

Obriguem os vossos maridos/namorados/comapanheiros a participar nas tarefas que vocês não gostem muito de fazer (mesmo que a princípio ele o faça mal, vale a pena o trabalho de o ensinar) e se por acaso ele persistir, deixem de lhe lavar a roupa ou de lhe fazer a comida...
Se tiverem o azar de ter vizinhas cuscas e velhacas, escolham a hora em que elas estiverem a fazer limpeza para se porem na vossa varanda a apanhar sol em Bikini.

p.s. isto serve também para quem tem empregadas, porque há sempre coisas que as empregadas não fazem e essas coisas não têm que ser feitas pela mulher...

Aurora disse...

queria agradecer o comentário no pintapaint. acontece que essa exposição esteve patente em junho/julho passados, mas agora já não está. para ver os paints é preciso vir até aos açores... ou, como sempre, no nosso blog www.pintapaint.blogspot.com

WOLKENGEDANKEN disse...

Ola Aurora ! Excelentes sugerencias !! Ainda melhor seria tomar sol sem biquini...... e para dias de inverno encontram-se outras solucoes :))

ALMARIADA disse...

ah! ah! ah! :D

Boa, Aurora! :)

Aurora disse...

http://www.lib.washington.edu/subject/history/bi/hsteu273/poiger5.jpg